fbpx
Por que eu não consigo ter retorno financeiro e outros terapeutas conseguem?

Por que não consigo ter retorno financeiro e outros terapeutas sim?

Eu viajo o Brasil e continuamente vou ao exterior para ministrar cursos do Access Consciousness® e contribuir com a expansão da consciência do mundo. O que eu sempre observo é que os terapeutas que já têm um espaço para atendimento sempre estão insatisfeitos com o retorno financeiro.

Aí, eu pergunto: quanto você está colocando de vontade no seu negócio? Aliás, você enxerga a sua clínica, o seu espaço como negócio de fato? É negócio ou distração? Visa a lucratividade?

Eu digo isso porque tão comum quanto ouvir a insatisfação do retorno financeiro, é ter terapeutas com dificuldade de enxergar e tratar o seu espaço como uma empresa. E aí, junto com isso vem as dificuldades de dividir contas, cobrar o valor merecido, negociar, encontrar parceiros e o travamento por tudo que possa fazer a sua carreira crescer.

Autoavaliação

Antes de se comparar aos terapeutas que estão tendo retorno financeiro, você já questionou o seu método de trabalho? O primeiro passo para seguir em busca de um retorno financeiro, é ser reconhecido pelo que você faz (e faz bem!). Autoavalie-se enquanto profissional.

Use de uma avaliação honesta, tente limpar seus bloqueios ou pensamentos para evitar encontrar críticas demais ou de menos. Observe se seus métodos estão de acordo com o que os seus clientes estão buscando. Convide um amigo para acompanhar o seu trabalho, de preferência um que entenda do seu trabalho. Faça testes com ele, ofereça-o sessões gratuitas e compartilhe suas dúvidas.

Cobre sem medo

Sem dinheiro não há retorno financeiro. Como já citei acima, muitos terapeutas têm dificuldades em cobrar.

“Tenho que contribuir com o universo”

“Não sei cobrar”

“Como vou falar de dinheiro com meu cliente?”

Porém, fazendo isso, você não está contribuindo consigo. Lembre-se que o seu trabalho é uma troca: você dá e recebe, e vice-versa. Dinheiro também é energia. Ele sai do seu bolso para outro e assim por diante.

Usar uma tabela de preços facilitará esse retorno. E, se você for daqueles que “se dá com todo mundo”, que todo mundo é seu amigo, tenha em mente que a gratuidade poderá lhe levar para um destino que você não escolheria, que é trabalhar literalmente de graça. O que está escolhendo para a sua vida? Escassez?

Que tal contar com a ajuda de alguém para essa tarefa? Como uma secretária? No início pode ser penoso, mas com o tempo o negócio pode fluir. Você começa a perceber que o seu trabalho se torna mais profissional, mais resistente.

Profissionalismo a frente

Por falar em profissional, você se vê como um? Para estar onde você está, foi preciso esforço, estudo e dedicação. Que benefício você terá disso? Compartilhar conhecimento? Ajudar as pessoas? A gratidão de poder ser um instrumento facilitador? Sim, isso parece maravilhoso! Mas é preciso se manter.

O fato de você não enxergar a terapia como profissão pode implicar num retorno financeiro quase nulo. Tenha compromissos, preze pelos seus horários, tenha ética diante de seus colegas terapeutas. Parece algo formal demais? Não precisa encarar com formalidade, tudo pode ser leve se você, assim, escolher. Não existe escolhas certas ou erradas. Apenas escolhas! Está escolhendo ser abundante financeiramente?

E as parcerias?

Empresários costumam fazer pontes com parcerias. Por que você não encara essa missão como um propósito, determinando metas, escalando etapas e buscando a subida de nível? Para isso, use as ferramentas que as empresas usam: planejamentos estratégicos, planos de negócio, anúncios na internet. Para fazer isso não precisa ter uma mega empresa, basta ter vontade, confiança e dedicação.

Se você ainda tem dúvida de como pode crescer como terapeuta, que tal entrar numa trilha de negócios? Você receberá 8 e-mails com dicas em texto e vídeo para fazer o seu espaço ou a sua clínica terapêutica decolar. Acesse bit.ly/trilhadenegocios-terapeutas e manda ver!

1 comentário em “Por que não consigo ter retorno financeiro e outros terapeutas sim?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *